Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vila de Cano

Diário de Uma Seca de Terra

Vila de Cano

Diário de Uma Seca de Terra

Um Poema

12.11.04 | M!ro


Caio no teu chão e sinto como queima
o teu coração e
como bate
essa dor nos largos campos da existência.
Por mais que a chuva
se perca
nos trilhos desse teu caminho torto,
não consegue levar com ela
o fogo
que te consome frascos inteiros de vida...
Por mais que chova dia e
noite,
que a água congele e te abrace a alma,
é tudo em vão… O gelo
derrete
e a água evapora, espalhando as secas
pelo chão que arde e não
permite
o brotar de uma simples flor
ou o nascer de um novo
amor.


Até Quando vais Continuar


a Secar?


Vai ao Easy Rider ver das Novidades